Campanha de vacinação contra a pólio começa no próximo sábado

Campanha de vacinação contra a pólio começa no próximo sábado

Em meio ao aumento de casos de poliomielite identificados na Venezuela, o Ministério da Saúde inicia no próximo sábado, dia 4, a campanha de vacinação contra a doença no Brasil.
Para atender o maior número de pessoas, no próximo sábado, dia 4, os profissionais de saúde estarão disponíveis das 8h às 17h, na Unidade Básica de Saúde Cirça Ferreira Soares Mattos.
Atualmente, a cobertura vacinal no Brasil contra a poliomielite é de 77%, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Diante de casos identificados na Venezuela, e a meta é alcançar e manter cobertura maior ou igual a 95%, além da necessidade de notificação e investigação imediata de todo caso de paralisia flácida aguda que apresente início súbito em indivíduos menores de 15 anos.
As crianças de 1 a 4 anos e 11 meses devem ser levadas a unidade de saúde mesmo que já tenham sido vacinadas.
De acordo com a enfermeira Francine Silva Oliveira Souza, as doses são contra a poliomielite e tríplice viral. “É preciso que os pais tragam a caderneta de vacinação para que tenhamos um controle das vacinas aplicadas”, explica a profissional.
A campanha acontece de 4 a 31 de agosto. De segunda a sexta-feira, o horário de atendimento é de 7h às 17h e no dia 18 será o segundo dia D da campanha, com atendimento também no sábado.

ADULTOS – Os adultos que ainda não tomaram a vacina contra o sarampo (tríplice viral) devem procurar a unidade de saúde durante a semana.
“Os adultos até 29 anos devem ter registrados na caderneta de vacinação duas doses da vacina, já as pessoas com idade entre 30 e 49 anos devem ter uma dose em carteira. Na dúvida, pedimos que as pessoas tragam a caderneta de vacinação para quem os profissionais da saúde analisem como estão os exames de rotina”, explica Francine.

A DOENÇA – A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida de início súbito.
A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, pela via fecal-oral (mais frequente); por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores; ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções (ao falar, tossir ou espirrar).
Não existe tratamento específico – todas as vítimas de contágio devem ser hospitalizadas.
A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite. Todas as crianças menores de 5 anos de idade devem ser imunizadas conforme esquema de rotina e em campanha nacional.